• Cabeçalho

PROGRAMA DE INTERVENÇÃO TERAPÊUTICA: “REUNIÃO COMUNITÁRIA”

Destinatários: Pessoas Assistidas

ENQUADRAMENTO

Os cuidados de Enfermagem centram-se na promoção de projetos de saúde que cada pessoa vive e persegue. No entanto, no contexto de doença, promovem-se os processos de readaptação. Procura-se a adaptação funcional aos défices e o ajustamento a múltiplos fatores, frequentemente através de processos de aprendizagem (OE, 2003).

A realização de reuniões comunitárias nasceu pela necessidade de proporcionarmos às pessoas assistidas um espaço de partilha, onde as pessoas assistidas são orientadas para a realidade, para os seus direitos e deveres, assim como, para a participação, escolha activa e tomada de decisão, oferecendo-lhe ao mesmo tempo uma estimulação rica que contribua para a sua inclusão.

Utilizamos como critérios de inclusão: presença de aptidões funcionais autónomas e presença de consciência crítica perante o internamento, sendo excluídas todas as restantes pessoas assistidas.

OBJETIVOS GERAIS

  • Proporcionar a participação das pessoas assistidas, no que se refere a assuntos relativos à Unidade e promover a tomada de decisão de atividades a realizar em grupo, como actividades culturais e saídas terapêuticas, ao longo do ano;
  • Promover o debate sobre as atividades ocupacionais e as regras de funcionamento da unidade;
    • Promover o empowerment, com enfoque na capacidade de autodeterminação e auto-confiança das pessoas assistidas, estimulando a relação com as restantes e equipa multidisciplinar, de forma a desenvolver o processo comunicacional, a consciencialização e valorização das suas capacidades;

 

OBJETIVOS OPERACIONAIS

Os objetivos operacionais do presente programa prendem-se com o facto das pessoas assistidas:

  • Aderirem às Reuniões Comunitárias;
  • Demonstrarem satisfação no que se refere à realização das Reuniões Comunitárias;

METODOLOGIAS UTILIZADAS/ATIVIDADES A DESENVOLVER

A metodologia utilizada trata-se de uma atividade de grupo, onde é criado um espaço de partilha com o objetivo de debater assuntos e promover a participação, a autodeterminação, a tomada de decisão e o empowerment das pessoas assistidas. Utilizamos a metodologia tipo expositivo/interrogativo para dinamização das reuniões.

A reunião é realizada quinzenalmente, durante aproximadamente 45 minutos, sendo coordenada pelo Enfermeiro e sendo este responsável pela realização de uma ata. No final do ano é aplicado o questionário de satisfação às pessoas assistidas relativamente ao programa e avaliados os indicadores.

INDICADORES

Como indicadores do programa terapêutico definimos:

Indicador de processo: Número de reuniões comunitárias;

Indicador de resultado: Taxa de adesão às Reuniões Comunitárias; Satisfação referente às Reuniões Comunitárias (Avaliação anual).

Indicador de Efetividade: Taxa de concretização do programa terapêutico

METAS

Como metas definimos:

  • Realizar 8 Reuniões comunitárias por quadrimestre;
  • Obter uma taxa de adesão superior ou igual a 80%;
  • Obter uma taxa de satisfação referente às Reuniões Comunitárias superior a 85%;
  • Obter uma taxa de concretização do programa superior ou igual a 80%


© Copyright 2020, Irmãs Hospitaleiras. Todos os direitos reservados.